domingo, 17 de novembro de 2013

Massa ao molho de queijo

Oiiiii, genteeee!
Que tempão fazia que eu não trazia um novo ensaio, né? Pois então, hoje voltei, para trazer um ensaio bem especial e muuuuito apetitoso: uma massa ao molho de queijo! Para quem gosta de um bom tempero de especiarias, não deixe de acrescentar, no final, a pimenta do reino e a noz moscada. Hmmmmmm!

A receita é original, pois no fim das contas misturei algumas dicas e receitas daqui e dali e ensaiei meu próprio molho de queijo, para um espaguete maravilhoso.

Duas dicas são importantíssimas para o sucesso desse molho:
1) Providencie um bom queijo parmesão, daqueles com ralo grosso, que derretem - não use aqueles queijos parmesão que parecem uma farinha, pois o gosto é forte demais e não vão dar o efeito deseja ao molho. O que eu compro sempre aqui em Curitiba e gosto muito é o Parmíssimo.
2) Não troque a farinha por amido de milho - o ponto certo a gente consegue com farinha mesmo, o amido pode fazer um certo "efeito pudim" e mudar a textura do molho.

Dito isso, vamos aos ingredientes, às fotos e ao passo-a-passo! :)


Ingredientes (para 02 pessoas):

- 250 g de massa da sua preferência*
- 1 cebola pequena
- 1 colher de margarina
- 500 ml de leite (usei o semidesnatado)
- 1 caixa de creme de leite
- 3 colheres rasas de farinha de trigo
- 1 xícara (geralmente corresponde a um pacote de 100 gramas) de queijo parmesão ralado grosso
- pimenta do reino a gosto
- noz moscada a gosto
- sal a gosto (mas cuidado na quantidade, porque o queijo parmesão já é bastante salgado)

* gostamos da massa grano duro, e para essa receita escolhi o espaguete Paganini, marca que acho muito boa!



Como preparar:


1. Leve ao fogo baixo a cebola com a margarina até dourar

2. Junte 1 (atenção, por enquanto apenas 1) colher de farinha e mexa até que doure (o cheirinho nessa hora já estará tãaaaaaao bom...!)

3. Reserve apenas um pouco do leite, para depois dissolver o restante da farinha. Junte o restante do leite e mantenha em fogo médio, e deixe ferver cerca de 5 minutos. Adicione sal, a gosto. Depois, dissolva as outras 2 colheres de farinha do leite reservado e junte aos poucos, sempre mexendo. Agora sim, deixe ferver até começar a engrossar.

4. Junte o creme de leite e mexa novamente, mas sem deixar ferver. Quando estiver começando a ferver, será hora de juntar o queijo.

5. Junte o queijo e mexa até começar a derreter (sem ferver). Então desligue, e, se for do seu agrado, tempere com pimenta do reino. Eu recomendo! A noz moscada pode ser também juntada agora ou no prato, como eu fiz - aí embaixo tem uma foto de um mini ralado, que é um mimo! Com ele posso ralar a noz moscada na hora, direto no prato :)


E pronto, gente! O molho não fica grosso no começo, mas não se preocupe - quando começar a esfriar, o queijo se encarrega de dar aquela textura maravilhosa que a gente adora.


Espero que gostem!








Gostou? Então, vá lá e ensaie!

Beijo grande!


domingo, 9 de junho de 2013

Bebida Láctea Wake, Melitta: Se beber, não explique!

Não poderia deixar de registrar por aqui minhas impressões sobre a nova bebida láctea da Melitta, a Wake. Provei essa novidade ontem, no Supermercado, servida gelada, e a primeira pergunta que fiz depois de provar foi: dá para levar ao microondas?
E a resposta foi: Sim! =)

Eu já tinha visto a propaganda na TV, e deixo o vídeo de 32 segundos aí abaixo, pra quem quiser ver. E, na verdade, falando, estou contrariando a ordem da propaganda, que é: "Se beber, não explique!" :P

A bebida está disponível em três sabores, todas com sabor café ao fundo, que são: Mocca (café e chocolate), Toffee (caramelo, café e chocolate) e o Chocoberry (chocolate branco, café e morango) - fotos das embalagens lá embaixo também. Provei os três, e os três são deliciosos! Mas, como eu não gosto muito de bebidas de café geladas, de fato concordo com a moça que nos serviu: o menos adequado para ser aquecido é o de chocolate branco e morango. Os demais, combinam muito bem com um calorzinho - principalmente no friozinho aqui do Sul!

Fato curioso: apesar de o lançamento ser recente, o produto já tem até uma página só pra ele no Facebook, a qual, hoje, já tem mais de 213.000 seguidores! (dentre eles, eu!)

A embalagem contém 250 ml de bebida, o que corresponde a um canecão! 
Falando em calorias, a notícia é boa também: 156 calorias. Pouquíssimo se compararmos um legítimo café com leite e chocolate. Então, uma excelente opção para quem quer esse gostinho e está de dieta!
O preço de cada caixinha, aqui em Curitiba, está em torno de R$ 2,00.

A que provei quentinha no café deste domingo foi a Mocca, que é a mais intensa de todas, sabor café com chocolate. Levei ao microondas por 1 minuto e meio, e estava no ponto!

Enfim, galera... Adorei! Recomendo!
Deixo aqui as fotos do meu ensaio, dos outros sabores (foto oficial) e do vídeo da campanha.

Se beber, não explique!











sexta-feira, 26 de abril de 2013

Empadão de Liquidificador

Queridos, aqui estou eu novamente!
Como estou com diversas restrições médicas para certas atividades e para sair, estou feliz em dedicar um certo tempo com pouco esforço para preparar alguns pratos e compartilhar os ensaios com vocês.

Essa receita de empadão de liquidificador é a que preparo há algum tempo, sempre com sucesso, com sabor delicioso e textura menos gordurosa do que as outras receitas que eu havia conhecido anteriormente.

Os recheios podem variar a seu gosto, mas no meu caso, sempre preparo da mesma forma: com atum!

Uma alteração recente que fiz no preparo foi deixar de adicionar tomate ao recheio, pois o suco que o tomate solta ao ser aquecido deixava a massa mais molhada e "empapada". Agora tenho feito o recheio com apenas dois ingredientes: atum sólido e milho verde. É assim que adoro!

Então vamos ao que interessa, primeiro a foto da delícia e depois aos detalhes de preparo. Olhaí!

Empadão de Atum

O que você vai precisar para a massa:

- 4 ovos
- 1 x (240 ml) de óleo
- 1 x (240 ml) de leite
- 1 1/2 x de farinha
- 3 col (sopa) de queijo parmesão ralado
- 1 col (sopa) de fermento em pó
- sal a gosto

Como preparar a massa:

Bater tudo no liquidificador. Comece bantendo primeiro os ovos com o óleo e o leite, para que se misturem bem, e somente depois junte o restante dos ingredientes.

Dica de ouro: a massa deve ficar bem firme, até aquele ponto em que o liquidificador quase não consegue mais bater. Para controlar esse ponto da massa, faça o seguinte:
- junte um pouco mais de leite caso fique muito pesada e o liquidificador não consiga bater
- junte uma colher mais de farinha caso fique muito líquida.
Se a massa ficar muito liquida, o empadão vai ficar mais pesadinho, o que por aqui costumamos chamar de "abatumado"... Sabe como? :)


Como montar seu empadão:

Unte a forma com óleo e enfarinhe, depois cubra o fundo da forma com uma camada de massa, não muito grossa, apenas suficiente para cobrir o fundo.
Com as mãos, espalhe o recheio sobre a massa, e depois espalhe novamente o restante da massa sobre o recheio, cuidando para que fique totalmente coberto. Use uma colher se for necessário, para cobrir direitinho todo o recheio!

Aqui ao lado uma foto do exemplo de como deve ficar antes de ir para o forno.

O tempo de forno é de 40 minutos à temperatura de 180 graus.

O que eu usei para o recheio (escolha o seu!):

- 1 lata de milho verde
- 1 lata de atum sólido esmagado com o garfo
- pimenta do reino
Misturei tudo e ponto final, simples assim. Gosto desse recheio porque é sequinho, e ajuda a evitar que a massa fique pesada e muito molhada.

Outra coisa que eu adoro e indico é que essa torta seja consumida fria, preferencialmente gelada... É aquele prato que fica melhor ainda no dia seguinte, sabe? Adoro!

E é isso, muito simples, rápido e gostoso. Esse é um ensaio que vale a pena ter na nossa vida...
Aqui embaixo deixo as fotos para vocês conferirem... e se der vontade, vá lá e ensaie!

Beijos da Paty :)










Bolo de Tapioca Gelado (Bolo Podre)

Olá, pessoal!

Hoje trago para o blog uma novidade que simplesmente adorei conhecer lá no Nordeste, e tive uma certa pressa em ensaiar aqui em casa: o bolo de tapioca gelado, também conhecido como "bolo podre". Conheci esse bolo no café da manhã do hotel onde nos hospedamos em João Pessoa. Como ficamos por lá muitos dias, ao acordar ficava torcendo os dedinhos para que tivesse o bolo de tapioca... hehehe

Enfim, não resisti e perguntei à Chef como era feito aquele bolo, já que aparentava não ser assado. Ela me falou por alto, e de fato, a novidade incrível desse bolo é que ele não vai ao forno: é como se fosse uma sobremesa gelada, mas em forma de bolo!

Voltando a Curitiba, fui pesquisar a receita, pois bateu uma saudade daquele sabor junto com o cafezinho de todo dia... E ontem foi o ensaio! O resultado foi perfeito, e por isso merece ser compartilhado!

Então vamos lá: antes, conhecer a carinha dessa delícia; depois vamos ao preparo - que é muito fácil!



Bolo de Tapioca Gelado (Bolo Podre)



O que você vai precisar:

- 1 pacote de tapioca 500g GRANULADA (usei a Yoki)
- 1 litro de leite
- 2 pacotes de côco ralado 100 g (integral, não use o côco úmido e adoçado)
- 2 caixas de leite condensado


Como preparar:

Reserve 1/2 caixa de leite condensado e 1/2 pacote de côco para fazer a cobertura, que é importante para que o bolo fique úmido! Depois aqueça o leite com 1 1/2 caixas de leite condensado. Quando estiver morno, misture a farinha e 1 1/2 pacotes de côco, mexendo devagar até se misturar bem.

A forma indicada é a redonda com furo, para poder desenformar com facilidade e ficar mais alto! Então prepare a sua forma, passando água na superfície, para ajudar a desenformar. Também vale salpicar um pouco de côco no fundo da forma para que desenforme mais fácil!

Feito isso, deixe esfriar e leve à geladeira. A massa vai ficar muito líquida, é assim mesmo! Você vai ver que dentro de uma hora já estará com carinha de bolo.

Desenformei o meu bolo com quase 4 horas, passando a faca nas bordas da forma. Cuidado para não deixar a massa cair, pois o nome já diz: é "bolo podre", e se cair vai se quebrar todo!


Para cobrir:

Derrame o restante do leite condensado sobre o bolo já desenformado e salpique com côco. No meu caso, fiz uma calda com 1 parte de leite condensado e 1 de leite, e usei côco em flocos para cobrir. Assim ficou mais úmido e menos doce! Mas a receita original leva o leite condensado derramado diretamente sobre o bolo, e fica delicioso também.

E aí, que tal? Muito fácil! Agora veja as fotos das fases, para ter certeza de que o seu estará certinho. :)

Um beijo da Paty e não perca tempo: vá lá e ensaie!


Na hora de ir para a forma, dá aquele medinho: fica muito líquido! Será que vai dar ponto? :)

Quatro horas depois, desenformado: deu certo!

E aí está nosso bolo de tapioca gelado, já com cobertura: começa a dar aquela água na boca...

...aí tem de provar um pedacinho! Essa calda ficou mais líquida porque, como falei no post, fiz uma calda com uma parte de leite e uma de leite condensado. Mas da próxima vez usarei apenas o leite condensado, que fica delicioso também!

Pedacinho <3






domingo, 21 de abril de 2013

Preparando Tapiocas!

Bom dia, pessoal!
Hoje é domingo e preparei um café da manhã especial, após ter degustado muito desse prato na minha viagem de férias à João Pessoa: tapiocas! Antes de começar, dá uma olhada no que foi o resultado da tapioca de goiabada:





Encontrei aqui em Curitiba, no Supermercado Condor, a goma de tapioca já hidratada, que não requer mais nenhum preparo e vai direto à frigideira! Uma beleza! E o melhor: o tempo de preparo não leva dois minutinhos. Aqui do lado a foto do pacotinho e da marca, que aqui está custando cerca de R$ 5,00.

Antes de mostrar as fotos do preparo, vou deixar aqui as sugestões de recheio que já testei em casa, doces e salgada. Em todas as que preparei, adicionei queijo ralado (picadinho, no caso) à massa, durante o preparo da tapioca:


Recheio de Goiabada e Queijo:

Em uma caçarola pequena, coloque um pouco de goiabada picadinha e umas colheres de água, e deixe dissolver no fogo baixo. Preparei 150g (meio pacotinho) de goiabada com 4 colheres de água. Para agilizar, dá para esmagar a goiabada com o garfo enquanto aquece... é rapidinho! Na hora de rechear, pode ser usada uma colher ou colocar a goiabada mole numa bisnaga como as de maionese! Aí é só espalhar um pouco sobre a tapioca, e dobrar.

Recheio de Côco com Leite Condensado:

Simples assim: espalhar leite condensado sobre a tapioca, e salpicar com côco na quantidade que quiser, e dobrar!

Recheio de Calabresa:

Pique em pedaços pequenos 1 cebola, 1 dente de alho e uma linguiça calabresa (essa quantidade é suficiente para rechear cerca de 3 tapiocas, pois essa salgada precisa ser bem recheada. Refogue a cebola até ficar macia, com um pouquinho de sal. Depois acrescente a calabresa e deixe refogar mais um pouco.
Para rechear, espalhe esse recheio e queijo prato ou mussarela ralado ou picadinho, e dobre ao meio - essa não vai dar para enrolar!


Agora, vamos às fotos do preparo!


O que eu usei: a tapioca pronta; uma peneira; uma grill elétrica antiaderente (pode ser qualquer frigideira antiaderente, no fogo ou elétrica), que não precisa ser untada; uma espátula para virar; queijo (usei queijo prato picadinho, mas é mais legal fazer com mussarela ralada); goiabada derretida conforme a receita; leite condensado e côco ralado (integral, evite usar o côco úmido e adoçado nas receitas em geral!).

Aqueça a frigideira, mas não deixe ficar muito quente se não tiver prática! Se precisar, aumente a temperatura aos poucos depois. Com a peneira, espalhe a farinha de forma uniforme mas não muito grossa sobre a frigideira. Não vale deixar buracos no meio!

Com a espátula, ajuste as bordas, pois a farinha vai se grudando ao aquecer. O que ficar para fora vai ficar solto! 

Essa sugestão é opcional! Espalhei um pouco de queijo sobre a tapioca e virei, para que se fundisse à massa, deixando um pouco salgadinha. Mas só faça isso se quiser! Pode colocar o queijo solto depois, só na hora do recheio, e só se quiser.
Precisa cuidado, porque é rapidinho! Quando se soltar da frigideira, é hora de virar - não pode deixar ficar tostada!

Vire a tapioca e deixe alguns segundos do outro lado. Se tiver colocado queijo, como eu, precisa virar mais uma vez para que o queijo fique do lado de dentro. Se não, não precisa virar de novo - já pode espalhar o recheio.
 
Como no meu caso tinha queijo, virei novamente para o queijo ficar do lado do recheio, e espalhei a goiabada com a colher.

Feito isso, é só dobrar com cuidado e...

... está pronta! Cerca de dois minutinhos, tem que ser rápida, hein! Uma delícia!


Aqui está também a foto da tapioca de côco com leite condensado, mas a de calabresa, que foi a primeira que testei, esqueci da foto... desculpa aí! hehehehe

Agora, não fique com água na boca... mãos à obra, que vale a pena! Vá lá e ensaie!


Beijos da Paty!


Tapioca de côco com leite condensado

domingo, 24 de março de 2013

Sopa de Aipim com Carne

Oiiiii, gente! Quanto tempo, né?
Pois é, as coisas andam ainda mais aceleradas. Mal dá tempo para os ensaios, então imagina para os posts? Para quem ainda não sabe, ando bem ocupada também com a minha profissão de maquiadora, o que é ótimo, mas que torna necessário abrir mão de algumas coisinhas que eu fazia mais...

Mas enfim, depois de muito tempo vim gravar aqui um ensaio que fiz há muito tempo, e já repeti por muuuitas vezes: a sopa de mandioca (aipim) com carne. Se você gosta de aipim, com certeza vai adorar essa receita! 





Conheci essa receita numa edição da revista Boa Forma, ainda em 2011, numa matéria em que a Ivete Sangalo apresentava suas sopas favoritas, que eram suas aliadas para voltar ao peso normal após a gravidez. Fui logo testar! Dei uma adaptadinha, e virou uma paixão aqui em casa - fazemos sempre! E olha: o único trabalhinho que você terá para preparar essa delícia é amassar o aipim, mas nada que alguns minutinhos no garfo não resolvam. Enquanto isso, aproveita para malhar o bracinho, que tal?

Passada a fase de amassar o aipim, o tempo de preparo é cerca de 25 minutos. Rapidinho!

Então anote aí o que vai precisar:

· 1 kg de mandioca
· 400 g de carne em cubos
· 2 dentes de alho amassados
· 1 cebola picada
· 2 colheres (sopa) de cebolinha picada
· Pimenta-do-reino e sal a gosto
· azeite

Para facilitar, costumo comprar a carne em bifes, e pico em pedacinhos bem pequenos. Aliás, eu não pico... porque como já devem saber, tenho um certo pavor de manusear carnes, e geralmente quando eu corto a carne, depois não consigo comer! Fazer o que né, traumas de infância. Não vou contar o porquê, pois vocês não iriam acreditar mesmo! :)

DICA DA PATRÍCIA: a pimenta do reino é o detalhe mais especial dessa sopa, eu acho. Não pode faltar! O sabor fica totalmente diferente.


Agora, como preparar:

Cozinhe o aipim em água e sal até ficar macio, mas cuidado: NÃO JOGUE FORA A ÁGUA DO COZIMENTO! Depois de cozida, reserve a água, que será utilizada para fazer a sopa. É importante para que fique bem cremosa e consistente!

Depois de cozido, amasse o aipim e reserve.

Refogue a carne em pouco azeite com a cebola e sal, mas cuidado para não colocar muito sal - lembre que vamos utilizar a água do cozimento do aipim, que já é salgada também. Quando estiver cozida, junte a água do aipim e deixe ferver.

Quando estiver fervendo, abaixe o fogo, junte o aipim amassado e vá mexendo para incorporar ao caldo. Se precisar, acrescente mais água fervente, para que fique uma sopa e não um purê! O tempo médio dessa fase é de 10 minutinhos - com esse tempo, a mistura já vai estar com aquela carinha de sopa cremosa. Os pedacinhos de aipim que não derreteram fazem parte do espetáculo!

Então, desligue o fogo e junte o tempero verde e a pimenta do reino.

E pronto! Abra um vinho, chame o benzinho e curta o inverno! Não é uma delícia para esses dias frios?
Então, vá lá e ensaie!

Beijos da Paty